fazenda-de-cafe-ligacao-clandestina

A Neoenergia Coelba e a Polícia Civil identificaram e removeram, na última quarta-feira (20), uma ligação clandestina de energia que seria capaz de abastecer 7 mil residências durante 15 dias ou todo o município de Apuarema, município próximo a Vitória da Conquista, por um mês. A irregularidade foi encontrada em uma fazenda de cultivo de café no município de Nova Viçosa e, devido ao ato ilegal, uma pessoa foi conduzida à delegacia para prestar os devidos esclarecimentos. A operação contou com a participação de oito eletricistas da Neoenergia Coelba, quatro agentes da Polícia Civil e um perito técnico. No local, a distribuidora verificou que a unidade estava ligada diretamente na rede elétrica, caracterizando a ligação clandestina. A energia recuperada na ação foi de 400 mil quilowatts/hora. “A unidade foi mapeada pela equipe de inteligência da Neoenergia Coelba, que verificou a incompatibilidade do consumo de energia com a atividade realizada no local. Comunicamos a situação à Polícia Civil para a realização de uma operação em conjunto, que confirmou a suspeita da distribuidora sobre a fraude na localidade”, explicou o gerente de Receita da Neoenergia Coelba, Rodrigo Almeida. Além da pessoa que foi conduzida à delegacia, foi instaurado um inquérito policial contra o responsável pela unidade para apuração do crime. O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até a oito anos de reclusão pela prática ilegal. Além de ilegais, os “gatos” representam riscos para a segurança de quem os realiza e da população, já que são realizados por profissionais não habilitados e qualificados. O furto de energia também prejudica o fornecimento de energia da região, podendo causar graves problemas para a rede elétrica e ocasionar a interrupção do abastecimento. Por isso, o apoio da comunidade ao denunciar uma situação é essencial para que os desvios sejam combatidos. As denúncias são feitas de forma anônima através do telefone 116 ou pelo site da Neoenergia Coelba (www.neoenergia.com).

Confira as últimas notícias

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.