adolfo-menezes-bahia

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), Adolfo Menezes, confirmou a votação da PEC da reeleição para está terça-feira (19), mas frisou que a aprovação não garante sua recondução ao cargo em 2025. A decisão final dependerá do voto dos 63 deputados estaduais. “Vamos votar, amanhã, a PEC da Reeleição na ALBA, mas quero deixar claro que isso não garante mais um mandato para mim. Uma coisa é a Emenda; outra é a eleição, que ainda será em fevereiro de 2025. Até lá, muita água vai passar por debaixo da ponte. E a vontade de meus 62 pares é o que conta, e não o meu desejo”, disse o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Adolfo Menezes, após reunião com os líderes Rosemberg Pinto, da situação, e Alan Sanches, da oposição. A PEC 172/2023, de autoria do ex-presidente da ALBA Nelson Leal, altera as regras de reeleição da Mesa Diretora da Casa. Para ser aprovada, precisa do voto favorável de no mínimo 39 dos 63 deputados. Adolfo Menezes defende que a questão da reeleição em assembleias e câmaras municipais seja pacificada pelo Congresso Nacional. “Não existe um critério, como nas eleições para o Executivo — de apenas uma reeleição. E, por isso, toda essa celeuma e confusão. Casualmente estou presidente — e posso eventualmente ter a chance de obter mais um mandato, mas não existe garantia alguma de que isso vai acontecer. Sempre repito o ditado do ex-governador mineiro Magalhães Pinto: ‘política é nuvem’. E não existe certeza de como estará o tempo em 2025. E ninguém, ninguém mesmo, manda na cabeça de 63 deputadas e deputados”, reafirmou.

Confira as últimas notícias

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.