homem-preso-acusado-crimes-sexuais

Um homem de 34 anos foi preso em Camaçari, na Região Metropolitana, pela Polícia Civil de Minas Gerais, em decorrência de crimes sexuais cometidos contra uma mulher de 38 anos. Os crimes teriam ocorrido ao longo de quatro anos, e o suspeito foi denunciado por estupro, obrigando a vítima a se prostituir e a filmar relações sexuais com clientes, cujos vídeos eram comercializados em plataformas de pornografia. A investigação teve início em janeiro deste ano, em Belo Horizonte, após a vítima procurar a polícia. Os crimes começaram em 2020, quando a mulher se mudou para Camaçari. O suspeito, que se fazia passar por uma mulher para ganhar a confiança da vítima, ofereceu-lhe a oportunidade de fazer fotos nuas, mas logo passou a ameaçá-la e divulgar o conteúdo, instaurando um controle total sobre sua vida. Além dos crimes sexuais, o suspeito instalou um aplicativo espião no celular da vítima, obtendo acesso a chamadas telefônicas, mensagens, aplicativos e até escuta ambiental. A mulher era forçada a se prostituir, sem receber pagamento, e sofria ameaças constantes, inclusive de suicídio. Mesmo após retornar a Belo Horizonte, as ameaças continuavam, levando a polícia mineira a solicitar a prisão do suspeito. Os policiais mineiros passaram quatro dias na Bahia para efetuar a prisão. O homem, que já havia sido investigado em 2016 por aliciar cerca de 40 mulheres como escravas sexuais na Bahia, está sob custódia à disposição da Justiça baiana. As investigações prosseguem em Minas Gerais para identificar novas vítimas. Entre os possíveis crimes pelos quais o suspeito poderá responder estão: indução ao suicídio, perigo para a vida ou saúde de outrem, extorsão, estupro, perseguição (stalking), violência psicológica, invasão de dispositivo informático alheio, registro não autorizado da intimidade sexual, divulgação de cena de sexo ou pornografia, mediação para servir à lascívia de outrem com emprego de grave ameaça, rufianismo e favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual.

Confira as últimas notícias

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.