cantor-de-forro-morre-acidente-0

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) revelou que a morte do empresário e cantor de forró Luigi Pereira Gonçalves, de 49 anos, na BR-116, em Manoel Vitorino, sudoeste da Bahia, foi ocasionada por uma ultrapassagem indevida. A PRF não especificou se o artista foi responsável pela infração de trânsito. O acidente ocorreu no sábado (8) e envolveu o carro do cantor e uma carreta. Após a colisão, a carreta pegou fogo e ficou destruída, mas o motorista saiu ileso. Não há informações se Luigi, vocalista da banda Trio Xote Novo, estava sozinho. O veículo do cantor foi arremessado para o lado oposto da carreta, em uma área de vegetação, resultando na morte imediata. O velório de Luigi Gonçalves está em curso na Loja Maçônica Redenção do Extremo Sul desde domingo (10), com o sepultamento programado para a manhã desta segunda-feira (11) no Cemitério Jardim da Saudade, em Teixeira de Freitas. O trecho onde ocorreu o acidente é conhecido por registrar frequentes colisões e é uma importante rota entre Vitória da Conquista e Salvador. A PRF apontou que, até agosto deste ano, foram registrados 288 acidentes de colisão frontal em rodovias federais na Bahia, resultando em 151 mortes. Mais da metade desses incidentes foram causados por ultrapassagens indevidas. A PRF ainda informou que as BRs 324, 116 e 101 lideram o ranking das rodovias com maior número de infrações registradas em estradas federais, estatisticamente correlacionadas aos acidentes.

Confira as últimas notícias

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.