vitoria-da-conquista-onda-de-calor

A cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, completa nesta quinta-feira (07) 100 dias sem chuvas significativas, enfrentando uma persistente escassez desde o início de 2023. Mesmo com previsões otimistas para dezembro, a maioria do município não registrou precipitações. No último domingo (3), apenas um dos cinco pluviômetros do Cemaden, localizado no bairro Patagônia, marcou 2,3 mm de chuva. A última chuva significativa ocorreu em 29 de agosto, há exatos 100 dias, registrando 12 mm. Os dados do Inmet mostram que, desde fevereiro de 2023, as chuvas estão abaixo da média em Vitória da Conquista, exceto por abril. Novembro de 2023 foi o mais seco em 48 anos, com apenas 6,3 mm. O calor recorde tem impactos sérios na zona rural, prejudicando pastagens e acesso à água para animais e comunidades isoladas. A previsão indica retorno das chuvas no fim de dezembro, mas a condição adversa persiste devido ao El Niño, aquecimento do Pacífico Equatorial, associado à escassez de chuvas e aumento do calor no Norte e Nordeste do Brasil.

Confira as últimas notícias

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.