coelba-bahia

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) determinou, na quinta-feira (23), a condenação de um empresário a dois anos de prisão pelo crime de furto de energia em Feira de Santana, a 100 km de Salvador. Além da pena privativa de liberdade, foi estabelecida uma multa no valor mínimo de aproximadamente R$ 800 mil. A fraude foi descoberta pela Neoenergia Coelba, que identificou uma ligação clandestina em uma fábrica de reciclagem e produção de plásticos na cidade. A ação resultou na recuperação de cerca de 3,4 milhões de quilowatt/hora de energia. Essa quantidade seria suficiente para abastecer 60 mil residências ou todo o município de Cruz das Almas por 15 dias. Para detectar o furto, a Neoenergia Coelba utilizou softwares e equipamentos inteligentes na rede elétrica, constatando que a manipulação ocorria durante a noite. A ação para identificar a irregularidade envolveu uma equipe de 20 funcionários da Coelba, peritos criminais e policiais. O furto de energia é considerado crime pelo artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com uma pena que pode chegar a oito anos de reclusão.

Confira as últimas notícias

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.