carlos-bolsonaro-brasil

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), foi um dos alvos da operação deflagrada na manhã desta segunda-feira (29) para apurar ações da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) durante o governo Bolsonaro. Segundo o blog da jornalista Andréia Sadi, o  mandado de busca e apreensão foi autorizado para a residência de Carlos Bolsonaro e também para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Assessores também são alvo da operação. A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem. Carlos Bolsonaro é vereador desde 2001 e está em seu sexto mandato consecutivo na Câmara Municipal do Rio. Ele foi apontado pelo ex-braço-direito de Jair Bolsonaro, Mauro Cid, como chefe do chamado gabinete do ódio, uma estrutura paralela montada no Palácio do Planalto para atacar adversários e instituições – como o sistema eleitoral brasileiro.

reforma-tributaria

Por 365 votos a favor, 116 contra e uma abstenção, a Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto-base da reforma tributária sobre o consumo. Os parlamentares votaram dois destaques antes de concluir a sessão. O primeiro manteve o texto original, mas o segundo retirou as armas e munições do imposto seletivo, por 293 votos a favor e 193 contrários. Como a reforma tributária não sofreu alterações de mérito em relação ao texto aprovado pelo Senado, o Congresso promulgará a emenda constitucional da reforma tributária na próxima semana, anunciou mais cedo o deputado José Guimarães (PT-CE), líder do Governo na Câmara. Com o fim da votação, o Congresso conclui mais de 30 anos de discussões, após sucessivas propostas que não prosperaram nas últimas décadas. “Neste momento histórico em que muitos de nós perguntamos se está acontecendo, o parlamento brasileiro entregou um novo sistema tributário. Esse sistema que nós temos está falido há muito tempo. A carga [tributária] é altíssima no país, mas estamos reduzindo porque aumentamos a base de arrecadação. Hoje, quem paga são os que menos têm e mais precisam”, declarou o relator da reforma e líder da maioria na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Por volta das 17h30, a Câmara tinha aprovado o texto-base da reforma tributária em primeiro turno. Após cerca de três horas de debate, os deputados aprovaram três destaques e rejeitaram sete. Os destaques aprovados mantiveram incentivos ao setor automotivo e a fabricantes de baterias do Norte, Nordeste e Centro-Oeste e reinstituíram a autorização para que o salário de auditores-fiscais estaduais e municipais sejam igualados aos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Os destaques rejeitados impediram alterações em relação ao texto do relator. Os parlamentares não reincluíram os regimes específicos para os setores de saneamento e concessão de rodovias. Mais cedo, os deputados mantiveram, por 326 votos a 161, o imposto seletivo sobre os armamentos e as munições, exceto se comprados pela Administração Pública, mas a questão acabou revertida posteriormente. O imposto seletivo incidirá sobre produtos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente.

fies-brasil

A Comissão de Educação do Senado aprovou, nesta terça-feira (12), uma proposta que permite que estudantes com dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) possam saldar parte de seus débitos prestando serviços públicos. A proposta, apresentada pela senadora Dorinha Seabra, é uma alternativa ao perdão integral das dívidas originalmente proposto no Projeto de Lei (PL) 3652/2023. No texto substitutivo, a senadora incluiu a possibilidade dos devedores abaterem suas dívidas participando de programas de apoio ao serviço público em áreas como saúde, educação, assistência social, entre outras. De acordo com a proposta, para cada semana de trabalho, com uma carga horária mínima de 20 horas, o estudante com dívidas no Fies terá direito ao abatimento de uma prestação, além do ressarcimento dos gastos com transporte e alimentação. A proposta agora seguirá para avaliação da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A senadora Dorinha Seabra destacou a necessidade de garantir que os beneficiários do Fies restituam os valores recebidos para não comprometer a continuidade do programa. O presidente da Comissão de Educação, senador Flávio Arns, enfatizou que a contrapartida proposta, em vez do perdão irrestrito das dívidas, tem a vantagem adicional de promover o ingresso de recém-formados em suas profissões. A medida busca equilibrar a necessidade de financiamento do programa com a possibilidade de os beneficiários contribuírem por meio de serviços públicos.

operacao-patron

Nesta quinta-feira (7), o deputado estadual Binho Galinha (Patriota), representante da Bahia, foi alvo da Operação ‘El Patron’, deflagrada pelo Ministério Público estadual. Segundo informações do MP-BA, o legislador é suspeito de liderar um grupo miliciano em Feira de Santana. As acusações incluem crimes como lavagem de dinheiro do jogo do bicho, agiotagem e receptação qualificada. A operação envolveu a execução de dez mandados de prisão preventiva e 35 mandados de busca e apreensão, abrangendo a residência e fazendas do deputado. Juntamente com Binho Galinha, outras 14 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público, incluindo policiais militares. A Receita Federal informou que mais de R$ 160 milhões foram bloqueados nas contas bancárias dos investigados, e 40 propriedades urbanas e rurais foram objeto de sequestro, além da suspensão de atividades econômicas de seis empresas. Tais medidas foram tomadas em cumprimento à decisão expedida pelo Juízo da 1ª Vara Criminal de Feira de Santana. Binho Galinha foi eleito para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) no ano passado, com 49 mil votos. Até o momento, a AL-BA não recebeu comunicação oficial sobre a operação. O presidente da AL-BA, Adolfo Menezes (PSD), afirmou que a Casa está fechada e que não tem conhecimento dos detalhes da operação.

felipe-duarte-gbi

O deputado estadual Felipe Duarte (PP) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia, na última segunda-feira (04), para anunciar e defender emendas destinadas à reestruturação do Departamento de Polícia Técnica de Guanambi, no sertão produtivo da Bahia. Segundo Duarte, as emendas visam melhorar o atendimento à população local, que enfrentava carência de perito médico e longos deslocamentos para procedimentos de necropsia. “Estávamos há mais de dois anos sem um perito médico em nossa cidade, e as pessoas, ao perderem um ente querido, tinham que esperar por dois ou três dias para o corpo ser encaminhado para Brumado e Vitória da Conquista. Assim que assumi o mandato, solicitei imediatamente à Secretaria de Segurança Pública. Quando as emendas impositivas foram disponibilizadas, negociei uma emenda de R$400 mil para nosso município, visando o deslocamento do perito médico e um rabecão”, afirmou Duarte. Além disso, o deputado criticou a colega Ivana Bastos (PSD), acusando-a de se apropriar indevidamente das emendas destinadas a Guanambi. “O que quero salientar é que trabalhamos em prol do povo da Bahia, e é inaceitável que uma deputada diga em suas redes que tomou posse dessa ação. Apropriação indevida é imoral. Eu não aceito ser chamado de pongueiro. Pode me chamar de trabalhador, mas o título de pongueiro não é meu”, disparou Duarte.

ciro-gomes-tapa-no-rosto

No último domingo (3), o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) agrediu um homem com um tapa no rosto durante um evento em Fortaleza. O episódio foi registrado pela vítima em um vídeo. O homem questionou Ciro sobre como roubar a população sem ser preso, chamando-o de “bandido engravatado”. Em resposta, Ciro desferiu um tapa e afirmou: “Tu vai aprender a respeitar”. A troca de acusações continuou, e o homem mencionou chamar a Polícia Militar para “ver quem é bandido aqui”. Ciro Gomes já esteve envolvido em discussões públicas anteriormente. A reportagem procurou a assessoria de Ciro Gomes e o homem envolvido para comentarem o incidente. Em abril do ano passado, Ciro Gomes também se envolveu em uma discussão acalorada e ofensiva com apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro durante a Agrishow em Ribeirão Preto, São Paulo.

votacao-alba-projetos

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou, nesta quarta-feira (22), o projeto de lei que autoriza o governo do estado a contratar um empréstimo de até R$1,6 bilhão junto ao Banco do Brasil. Conforme o relator do projeto, o deputado estadual Paulo Rangel (PT), o recurso tem como destino “obras importantes para a economia da Bahia e que irão melhorar a qualidade de vida da população baiana”. Os recursos serão usados nas áres de de infraestrutura viária, infraestrutura hídrica e mobilidade urbana. O projeto de lei contou com votos contrários do deputado Hilton Coelho (PSOL) e da bancada oposicionista que estava presente no plenário. Além desse projeto, outras duas proposições foram aprovadas : o que reorganiza a concessão do prêmio por desempenho policial e também o texto que aborda a Política Estadual de Assistência Social.

bolsonaro-mega-sena

O ex-presidente Jair Bolsonaro ganhou um prêmio por ter acertado quatro números da última Mega-Sena, em bolão do qual participou com funcionários do PL, em Brasília. O resultado do sorteio foi divulgado no sábado (11) pela Caixa Econômica Federal. O valor recebido pelo grupo, cerca de R$ 6 mil, será usado em nova aposta na Mega-Sena da virada, conforme o Metrópoles. O sorteio, com o prêmio máximo, de R$ 37 milhões, não teve ganhadores. Nesse último ano, o ex-presidente já afirmou em entrevistas ter gasto R$ 14 mil em bilhetes.

polemica-vereadora-renuncia-mandato

A vereadora Zirleide Monteiro do PTB, de Arcoverde – PE, renunciou ao seu mandato após a repercussão de um comentário em que relacionou o autismo a um “castigo de Deus”. O anúncio foi feito na sexta-feira (10) por meio de um ofício enviado ao presidente da Câmara, Weverton Siqueira, do Podemos-PE. Monteiro agradeceu o apoio da comunidade e enfatizou seu compromisso contínuo com o município. Monteiro defendeu seu histórico de trabalho, mencionando seu envolvimento em projetos voltados para pessoas com deficiência e outros grupos minoritários. A Câmara Municipal aceitou sua renúncia por unanimidade, evitando um processo de cassação que teria garantido o contraditório e poderia durar cerca de três meses. Com a renúncia, encerra-se a polêmica em torno da atuação legislativa da vereadora.

ex-governador-nilho-coelho-guanambi

Ex-governador da Bahia e atual prefeito de Guanambi, Nilo Coelho (União) anunciou, nesta sexta-feira (10), a despedida da vida pública. Ele tem 80 anos de idade. Com a saída da vida pública, Nilo renuncia ao cargo de prefeito. Em seu lugar, assume o vice Arnaldo Pereira de Azevedo. “Tudo na vida tem um começo e um fim. Esta não é uma decisão repentina, mas fruto de uma profunda reflexão sobre o que é melhor para mim e para continuar a servir da melhor maneira à minha Guanambi que tanto amo”, disse Nilo, por meio da assessoria de comunicação.

Trajetória 

Nilo Coelho foi eleito por quatro vezes prefeito. Também foi deputado federal, vice-governador e governador da Bahia. “Eu só tenho a agradecer a confiança depositada em mim pelo povo guanambiense por todas as conquistas eleitorais. Em gratidão, sempre dei o melhor de mim e não poupei dedicação e trabalho pela minha cidade”, ressaltou.  A eficiência como gestor público ainda no primeiro mandato em Guanambi, eleito em 1982, despertou a atenção da política baiana para Nilo Coelho. Convidado, integrou como vice a chapa vitoriosa de Waldir Pires ao governo da Bahia em 1986. Com a renúncia de Waldir, tornou-se governador. Em um ano e 10 meses de mandato, ele construiu um volume de estradas para a integração de todo o estado, jamais feito por outro governante.  As distantes regiões do Oeste e do Extremo-Sul, enfim, foram integradas ao estado da Bahia pelas rodovias construídas por aquele que ficou conhecido como o “governador estradeiro”. Entre tantas realizações de Nilo Coelho para a ampliação da infraestrutura baiana, consta a ponte que faz a ligação entre as margens do Rio São Francisco, em Bom Jesus da Lapa. 

Usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso site. Ao navegar, concorda com nossa Política de Privacidade.